Antes de iniciar esse manuscrito gostaria de me apresentar. Meu nome é Henry Faustino.  Sou analista sênior no Departamento de Administração de Crises uma das grandes nações da Terra. Ocupando essa posição, portanto tenho acesso a muitas informações secretas e privilegiadas, as quais algumas dessas pretendo revelar nesse documento. Para qual país eu trabalho não […]

 
Ler mais →

Link do capítulo anterior – pulpstories.com.br/…taques/gloria-morta-4 V Carlos estava indo para casa, quando o guarda o deteve. A prisioneira escapara. Ele simplesmente não sabia dizer como. Ela estava numa sala com uma única porta e ele próprio diante da porta. -Acho que alguém me acertou porque, no meio do caminho eu… me perdi… eu fiquei como […]

 
Ler mais →

Link do capítulo anterior – pulpstories.com.br/…taques/gloria-morta-3 IV O mundo andava estranho. Era o que pensava Chaves. Muito estranho. Sua amiga de infância, dez anos mais velha que ele, tida por todos como uma mulher gentil e caridosa, morrera recentemente. Diziam que a morte de Dona Eulália fora horrenda. Ela gritava e desesperava, pedindo para ficar, apontando […]

 
Ler mais →

Link do capítulo anterior – pulpstories.com.br/…-morta/gloria-morta-2 III -E aí, Chaves? O que diz o laudo? -Olha, detalhes técnicos a parte, envenenamento. Já estavam mortos há horas, quando a menina chamou a gente. E você lembra como ela chamou? -Sim. A voz parecia de gelo. E ela também parecia de gelo quando nos recebeu lá na casa. […]

 
Ler mais →

Link do capítulo anterior – pulpstories.com.br/…ia-morta/gloria-morta II Docinho. E Lindinha. E Florzinha. Glória acordou ante os berros da mãe e viu o pôster no teto do seu quarto. Ali estavam as heroínas. Puxa! Como a menina desejava ser como elas! Forte, poderosa e independente. Ao mexer-se na cama para levantar, sentiu a dor da surra do […]

 
Ler mais →

Em uma cidade, que não muito tempo depois seria chamada de Cidade Fantasma, numa sala cuja localização era considerada conhecimento proibido, um homem e uma mulher estavam sentados frente a frente, separados por uma mesa. Ela era uma mulher atraente, mas parecia cansada, não tanto fisicamente, mas animicamente. A sala era iluminada apenas por uma […]

 
Ler mais →

Link do capítulo anterior – pulpstories.com.br/em-andamento/paz-3 CAPITULO TRÊS – FIM Os dois saíram da casa e Marta explicou a Luciano que iria no médico, mas não demoraria. Entrou em um carro juntamente com Franco e dirigiram-se ao hospital. Franco a conduziu até uma sala diferente daquela do dia anterior. Dessa feita um médico iniciou um exame […]

 
Ler mais →

Link do capítulo anterior – pulpstories.com.br/em-andamento/paz-2 CAPITULO DOIS A mudança foi breve e em poucas horas tanto os homens da mudança quanto Marta organizaram as coisas dentro da nova casa, que era deveras simples, mas devia ser uma biblioteca antiga pela quantidade de livros que havia no porão. Uma vez com a casa em ordem, Marta […]

 
Ler mais →