Seguro a angustia, para não ser pisado como folha seca, de jardim que ali jaz o peso aumenta, a alma estilhaça e o corpo se desfaz mas mantenho-me a força, e sozinho aguento calado Tenho refúgios físicos, mas acabo no fim, abandonado o brio do amor meu, uma única vez, não foi fugaz Admito! desde […]

 
Ler mais →