Júlio olhou para o homem sentado na sua cadeira de detetive. Tinha uma lembrança dele mais jovem. Mas também não sabia quanto tempo fazia. Ele viera a caráter. Negro e vermelho. E tinha uma aparência gasta. Cansada.   – Câncer –  disse o recém-chegado – eu sempre pensei que fosse ser alguma coisa envolvendo faca […]

 
Ler mais →