Link para todos os contos já postados do Jack Bailarino – http://pulpstories.com.br/category/jack-bailarino/ Eram quase oito da noite de uma quarta feira fria para cacete. Não entendo como uma pessoa em sã consciência poderia sair de casa com um clima desses. Mas como eu não era uma pessoa em sã consciência, eu estava na rua. Era noite […]

 
Ler mais →

Link de todos os contos do Jack Bailarino já postados – pulpstories.com.br/…tegory/jack-bailarino  CAPITULO TRÊS – O FIM Voltamos ao salão, onde os casais já deslizavam ao som de um belo tango. Eu e David sentamos nas cadeiras e aguardamos o professor de dança chamado senhor Casável deslocar até nós. A mulher de branco que havia dado […]

 
Ler mais →

Link do capítulo anterior – http://pulpstories.com.br/mauricio-prestes/jack-bailarino-o-cao-olho-vivo-2/ CAPITULO TRÊS – O FIM Me afastei um pouco da porta apontando a saída, instantaneamente todos os homens da festa viraram veados. O restaurante esvaziou em poucos minutos. Para minha sorte sobrou apenas os quatro filhos do velho Rotters, sua esposa e o próprio velho que me olhava não acreditando […]

 
Ler mais →

Link do capitulo anterior – http://pulpstories.com.br/mauricio-prestes/jack-bailarino-o-cao-olho-vivo/ CAPITULO DOIS Andei cambaleando até o final da rua no beco onde era o maldito restaurante Rotters. Será a primeira vez em minha vida que entrarei em um restaurante do velho miserável que comprou meu cão para fazer linguiça. De longe eu avistava dois enormes seguranças na porta do restaurante… […]

 
Ler mais →

  Minha intenção era arrumar confusão, aliás sempre foi. Me chamo Rico Valdez, tenho vinte e três anos e desde que me conheço por gente, treta foi o meu nome. Noite de sexta feira, fria e chuvosa. Não vai ser por esse motivo que vou me deixar de sair de casa, para arrumar uma boa […]

 
Ler mais →