Link do capítulo anterior – pulpstories.com.br/…ques/romance-gotico-3 IV – FIM O despertar foi súbito. Súbito como nenhum despertar poderia ser. Não havia lembrança de sonho, como acontecera para ele, nem mesmo aquele vago torpor que há logo após o sono, mesmo para os que tem mais prontidão ao acordar. Era como se ela sempre tivesse estado ali, […]

 
Ler mais →

Link do capítulo anterior – pulpstories.com.br/…s/planeta-primitivo-2 III – Fim E então Andro compreendeu, sem que lhe explicassem, porque não havia mulheres nem entre os funcionários e nem entre os soldados. Se os gronkas eram de fato tão super protetores com suas fêmeas, havia a chance de confundirem uma humana com uma delas. As implicações eram perigosas. […]

 
Ler mais →

Link do capítulo anterior – pulpstories.com.br/…tos/planeta-primitivo II A estação de mineração era mais animada que a base. Havia ainda menos gente lá, não mais que vinte funcionários, divididos entre burocratas e supervisores, mas pelo menos havia movimento ao redor do prédio quadrangular. Um enorme descampado no meio da selva repleto de buracos semelhantes a gigantescas tocas […]

 
Ler mais →