CAPITULO SEIS

Como Geisebel já estava dominando os outros demônios, o jeito era partir para cima do último e salvar o velhote de uma vez. Peguei novamente meu laço, comecei a girar em uma velocidade inacreditável e parti para cima em direção ao demônio que estava no centro. Quando estava prestes a jogar meu laço, senti algo me segurando pelas pernas, e pior ainda, amarrando meus braços. Puta merda! Como pude esquecer, havia o outro demônio dos tentáculos que fugiu na minha primeira investida. Como o mortal Sombra Negra pode ser tão esquecido, agora estava sendo dominado por quatro tentáculos mortais.

O demônio dos tentáculos tentava me dominar por completo, seus tentáculos já me bloqueavam as duas pernas e o meu braço esquerdo. Ainda estava com o braço direito livre tentando escapar do ataque do quarto tentáculo que insistia em prende ló também. Meu laço havia caído longe de mim devido ao ataque que tinha sofrido pelo o demônio dos tentáculos. O jeito era me virar sem ele mesmo. Quando pensei em fazer algo, o demônio me ergueu com os seu tentáculos em uma altura absurda.

Aquelas criaturas eram poderosas mesmo, o rancho estava coberto de magia da braba, ia ter que apelar. Quando fui efetuar o movimento do meu próximo golpe, o demônio me deu uma forte descarga de choque quase fritando o meu cérebro. Por alguns segundos perdi a consciência, quando retomei-a, estava caindo de ponta cabeça, de uma altura de dez andares.

O pior de tudo que devido à forte descarga elétrica, não consegui me mexer, meus músculos estavam todos paralisados. Caia feito um míssil de ponta cabeça o estrago ia ser grande. Quando estava alguns metros do chão prestes a me espatifar de cabeça, fechei bem os olhos já aguardando o pior, em uma fração de segundos fiquei suspenso no ar a milímetros do chão. Quando abri meus olhos, vi a cara de bolacha de Geisebel sorrindo para mim e me segurando pelas pernas.

– Salvei teu rabo de novo!

Não sei que seria pior, se espatifar no chão, ou ver a cara de prazer do anjo gordo ao me salvar.

– Está ok Geisebel, me salvou mesmo, obrigado, agora me bota no chão que vou acabar com esse demônio miserável!

– Fica tranquilo Sombra, deixa que eu acabo com esse metidinho dos tentáculos e você vai pegar o último demônio.

– Geisebel! Soca a cara desse merda para mim que vou partir para o último miserável.

– Isso mesmo Sombra, deixa esse para mim e arranca os dentes do outro para fazermos um colar.

Sabe, não seria uma má ideia um colar com os dentes de um demônio. Mais que rápido saquei meu caderninho, peguei meu lápis ninja e desenhei um belo colar com dentaduras de demônios. Não poderia me a ter muito em detalhes, afinal tinha ainda um deles para derrubar, mas ficou um baita desenho, vai ganhar o selo “SN” de qualidade.

Geisebel partiu feito um touro para cima do demônio dos tentáculos, o mesmo fez o demônio. Parecia o encontro de dois lutadores de sumo. A cena era muito bonita, um imenso anjo gordo atracado com um demônio com quatro tentáculos, pelo jeito eles ia resolver na porrada dessa vez sem magia. Geisebel socava a cara do demônio com uma força fenomenal, cada porrada chegava tremer o chão. O demônio por sua vez conjurou luvas de boxe para os seus tentáculos e batia em Geisebel com as mesmas.

A luta de boxe do século, o anjo gordo, contra o demônio com quatro luvas de boxe nos tentáculos. Era tanta porrada que já estava ficando até tonto só de olhar. Infelizmente não poderia ficar esperando o resultado da luta o dia todo, vamos lá encarar o demônio do centro do rancho.

Esse era diferente de todos os outros. Não havia nada que o diferenciasse de um humano. Ele não era muito alto, vestia um terno preto com camisa branca e gravata borboleta.

Quando cheguei bem próximo, observei que o velhote já estava caído quase ao seus pés. Não saberia dizer se estava morto, mas sua aparência não era nada boa. Fixei meus olhos no velhote e escutei uma voz vinda do demônio.

– Então você é o grande “Sombra Negra.”

Ergui a cabeça rápido e olhei bem para o demônio. Os demônios que falavam eram os piores. Os outros poderiam ser muito fortes mas geralmente eram burros. Esse pelo jeito era o líder deles e com certeza não era burro.

– Sim! Sou eu mesmo. “O Grande e Mortal Sombra Negra.”

Respondi ao demônio que permanecia com os olhos fechados.

– “O Grande Sombra Negra, “vou lhe dar uma chance então. Vire as costas e caia o fora daqui, se não o fizer vai ser última vez que usa esse chapéu ridículo. Irei arrancar sua cabeça e jogar golfe com ela.

– Há é demônio miserável, eu só ia arrancar seus dentes, mas como me ofendeu profundamente, eu é que vou arrancar sua cabeça de merda e vou mijar nela e ainda não satisfeito vou pedir para o Geisebel conjura um elefante para cagar em cima dela.

– Se é o que realmente você quer, vou lhe conceder o grande prazer de morrer pelas mãos do demônio mais poderoso do sub mundo “O Grande Demônio Iris.”

– Blá! Bla! Bla! Todos os demônios do sub mundo se acham os melhores. Você vai ser só mais um que o Sombra Negra vai chutar o traseiro. Vamos lá o projeto de James Bond do capeta. Chega de papo o demônio engomadinho com nome de mulher, chegou a hora de ver se você é tão bom quanto fala!