O mundo se evapora

Lágrimas caem

De rostos desconhecidos

Sorrisos

Se tornam uma recordação distante, inalcançáveis

O vazio preenche tudo

A escuridão predomina ali

E no centro

Eu estou, parado

Sem saber o que fazer

Apenas olhando

Meu mundo

Indo ao chão.

Poema de: Gabriel Dressler

Curta a Pulp Stories para não perder nenhum texto!