Lhe trago o vinho e a presença
Lhe trago o calor e a solução
Lhe trago uma vida e lhe dou em mãos
Lhe trago-me para ti
Lhe entrego-me o corpo e a alma
E se quiseres, serei seu querer
até o amanhecer,
ou além,
até quando queiras me ter
até quando tenha de ser ou não ser
eis a escolha, sua escolha,
pois a questão
já é démodé
e não condiz com você
Lhe trago o mundo, a lua e se quiser
o universo
Lhe trago-me em vida e morte
Lhe trago-me até na sorte
Pois a quero mais que o ar
Mas se não quiser, se não puder, se me negar
Lhe trago somente a faca
Lhe viro as costas e a deixo morrer
Pois não hei de sofrer
Vendo você viver
Enquanto me afogo em vinho
triste e sozinho,
sem razão para existir
e reagir
ao toque e ao amor
de outrem.