Escrevo porque gosto
Gosto porque existo
Existo porque canso
Canso porque me iludo
Me iludo porque choro
Choro porque sofro
Sofro porque sinto
Sinto porque amo
Amo porque lhe conheço
Lhe conheço porque o destino
É cruel.

 

Poema de: Mauricio Prestes