em uma cama qualquer eu,
me despeço da dor
faço minhas orações
sinto o maior prazer
me embriago até o amanhecer

em uma cama qualquer eu,
perdi minha alma
implorei o seu amor
flutuo sem você

em uma cama qualquer…

 

Texto de: Mauricio Prestes

Curta a Pulp Stories!