O amor e o cigarro

Te consomem, a cada tragada

As cinzas se formam,

Você sabe que ele vai ter fim,

A cada batida de cinzas, diminui

Vai apreciando, aprecie a fumaça subir

Desenhar no ar,

Até desaparecer.

Descubra por si mesma, que o amor é feito

De substâncias químicas e psíquicas

Que te causam dependência .

E que

Assim como o cigarro,

Também acaba em cinzas…

Poema de: Isabella Machado

Curta a Pulp Stories e não perca nenhum texto!