Nos processos católicos para o reconhecimento de um milagre, do qual dependia uma canonização, atuavam dois sacerdotes. O Advocatus Dei tentava provar a legitimidade do milagre. Para que a prova fosse incontestável, existia o Advocatus Diaboli, que contrapunha a realidade do milagre à luz do conhecimento científico disponível em seu tempo e da consistência das provas. À luz da razão. Tentava atribuir-lhe outras explicações. O objetivo desta refutação não era negar que milagres existiam, mas assegurar que somente os milagre legítimos, que passassem pelo teste e não pudessem ser atribuídos a fatores naturais, fossem aceitos como tal.
Em dado momento, a função de Advocatus Diaboli foi abolida pela Igreja. Como resultado o número de milagres reconhecidos aumentou drasticamente e as consequentes canonizações idem.

A incontestabilidade de qualquer coisa é um defeito. Seja um fato dito concreto, cultural ou ideológico. Seja dito por quem for. Venha a contestação de quem vier. Precisamos nessa hora prestar atenção no que é dito e no por que é dito, e não em quem fala e como fala.

TUDO na vida necessita de um Advogado do Diabo. Até e principalmente o que você deseja ou precisa que seja verdade.

Texto de: Luiz Hasse – facebook.com/profile.php

CURTA NOSSA PÁGINA 🙂  – facebook.com/pulpstoriesbr