– Rosimero, você não pode escutar o disco do Oradukapeta com o Mallandro hoje.

– Mas é meu aniversário!

– Seu novo pai não gosta.

– Ele não é meu pai!

– VOCÊ TEM QUE ENTENDER que essas músicas só te fazem mal, meu jovem…

– Rrrrrhhhhgggggghhhh!!!!

– Querida, ele fica muito vermelho com essa raiva toda. Acho que está possuído. Vamos levá-lo à Igreja. Outra vez.

– Você acha uma boa ideia?

– Eu sou o homem da casa e esta é a Lei. Ou você quer voltar para aquele bêbado cego do seu antigo marido? Não fique brabo, menino. Pelo que entendi da sua mãe, em sua fase hippie, ele também não é seu pai.

Texto de: L.A. Hasse
Curta a Pulp Stories!