O espantado se espanta com espantalho
O espantalho se espanta com o ócio
O espanto se agrega, a tristeza
A inerência, a falta de força
A umidade brinca com as paredes
O efeito é pior que a dor
A causa nos espanta a felicidade
E
o espantalho se torna,
real

Texto de: Mauricio Prestes

Curta a Pulp Stories!