Link do capítulo anterior – pulpstories.com.br/…/poor-little-rich-boy-6 Capítulo VII Djou estava com o menino na frente. Segurava uma faca na sua garganta, puxando os cabelos para expô-la melhor. Matilda estava atrás. Segurava a pistola. Estavam seminus. Não era difícil imaginar o que ele interrompera. Pareciam ter vinte anos cada um dos sequestradores. Julio já estava com sua […]

 
Ler mais →

Link do capítulo anterior – pulpstories.com.br/…/poor-little-rich-boy-5 Capítulo VI Júlio abriu os olhos e viu o doutor. Olhos de um ancião benevolente. Cabelo branco e rosto imberbe. Um homem magro e não muito alto. – Quanto tempo estive inconsciente? – Não muito. Eu imaginei que gostaria de levantar o quanto antes e te dei um estimulante. – […]

 
Ler mais →

Link do capítulo anterior – pulpstories.com.br/…/poor-little-rich-boy-4 Capítulo V Ante o olhar atento e angustiado de Douglas, a casa pareceu tranquila até que o casal se aproximou. Em outro momento, a loira que o quarto homem tinha ao lado teria chamado sua atenção. Os dois vinham abraçados. Mas quando ele viu que o outro percebeu a porta […]

 
Ler mais →

Link do capítulo anterior: pulpstories.com.br/…tos/o-preco-da-cura-3 IV Doutor Hades abriu a porta descuidadamente, embrulhado em um roupão e arrastando chinelos. O soco que levou poderia muito bem tê-lo matado. Enquanto aterrissava de costas no chão, com a bengala rolando para o lado, Jonas entrou, saindo da fria madrugada para o interior quente da casa. – O que […]

 
Ler mais →

Link do capítulo anterior – pulpstories.com.br/…tos/o-preco-da-cura-2 III – Doutor… eu estou mal eu… Sua chamada está sendo encaminhada para a caixa de mensagens, deixe recado após o… Jogou o celular longe. Nem em sonho ele deixaria gravado o que acontecera. Na sua outra mão, ainda apertava a faca. Soltá-la no chão foi como soltar uma mistura […]

 
Ler mais →

Link do capítulo anterior: pulpstories.com.br/…ontos/o-preco-da-cura II Na cobertura onde morava, contemplando a cidade iluminada naquela noite de sexta-feira pela janela, Jonas terminou seu jantar solitário e colocou as louças na pia. Começou a lava-las calmamente. O salário que recebia na empresa onde trabalhava, mais as gordas comissões pelos bons negócios que fechava como executivo, bem poderiam […]

 
Ler mais →